Condomínios poderão compartilhar a geração de energia e ter até 5 anos para gastar os créditos!


482

A Resolução Normativa nº 482/2012 que criou o Sistema de Compensação de Energia Elétrica, permitindo que o consumidor gere sua própria energia através de fontes limpas/renováveis e que o excedente transformado em créditos é trocado com a distribuidora local sendo a forma de reduzir o valor da sua fatura de energia elétrica e se tornar mais autônomo quanto aos gastos com eletricidade.

Em 24 de novembro a diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) aprovou melhorias com a RESOLUÇÃO NORMATIVA No – 687, que altera a Resolução Normativa No – 482, de 17 de abril de 2012, e os Módulos 1 e 3 dos Procedimentos de Distribuição – PRODIST.

As novas regras, que começam a valer a partir de 1º de março de 2016, modificam o prazo de validade dos créditos que passou de 36 para 60 meses, sendo que eles podem também ser usados para abater o consumo de unidades consumidoras do mesmo titular situadas em outro local, desde que na área de atendimento de uma mesma distribuidora. Esse tipo de utilização dos créditos foi denominado “autoconsumo remoto”. O prazo total para a distribuidora conectar usinas de até 75 kW também mudou, era 82 dias e foi reduzido para 34 dias.

Auto consumo remoto, geração compartilhada, 5 anos para usar o crédito…
Uma novidade da resolução diz respeito à possibilidade de instalação de geração distribuída em condomínios (empreendimentos de múltiplas unidades consumidoras). Nessa configuração, a energia gerada pode ser repartida entre os condôminos em porcentagens definidas pelos próprios consumidores. A

ANEEL criou ainda a figura da “geração compartilhada”, possibilitando que diversos interessados se unam em um consórcio ou em uma cooperativa, instalem uma micro ou minigeração distribuída e utilizem a energia gerada para redução das faturas dos consorciados ou cooperados.

Adicionalmente, a partir de janeiro de 2017, os consumidores poderão fazer a solicitação e acompanhar o andamento de seu pedido junto à distribuidora pela internet.

Ainda é uma longa estrada para que todas as modificações tornem ainda mais viável o uso de geração própria, os estados precisam aderir a isenção de ICMS, o governo precisa criar incentivos locais , financiamentos para o consumidor, etc…

Nós desenvolvemos soluções customizadas, especiais, para residências, condomínios, consulte a Sevenia e saiba como você pode economizar energia.

Envie um email para contato@sevenia.com.br e receba a íntegra da resolução 687.

Fonte *DOU de 02/12/2015 (nº 230, Seção 1, pág. 45)